segunda-feira, 2 de abril de 2012

Tudo em Cima - André Lux A VEJA E O CARLINHOS CACHOEIRA


Carlinhos Cachoeira trocou 200 ligações com editor-chefe da revista "Veja"

A informação, divulgada pelo blog do jornalista Luís Nassif, faz parte da avalanche de denúncias oriundas da Operação Monte Carlo, a mesma que flagrou a relação estreita de Cachoeira com o senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

- por Jorge Lourenço, no Jornal do Brasil 

Veja e o crime organizado: Policarpo trocou mais
de 200 ligações com o criminoso Cachoeira.
Boa parte da grande imprensa se recusa a repercutir, mas o editor-chefe da revista "Veja", Policarpo Júnior, trocou 200 ligações com o contraventor Carlinhos Cachoeira. A informação, divulgada pelo blog do jornalista Luís Nassif, faz parte da avalanche de denúncias oriundas da Operação Monte Carlo, a mesma que flagrou a relação estreita de Cachoeira com o senador Demóstenes Torres (DEM-GO). Nas ligações, Policarpo anteciparia informações da publicação ao contraventor.

O mentor do Mensalão
Para piorar, o ex-prefeito de Anápolis (GO), Ernani de Paulo, juntou as peças do quebra-cabeça e chegou à seguinte conclusão: Cachoeira, Demóstenes e o jornalista Policarpo Júnior teriam "fabricado" a denúncia de Mensalão.

De acordo com Ernani, Demóstenes era cotado para assumir o cargo de secretário de Segurança Nacional no começo do governo de Lula sob a condição de filiar-se ao PMDB. O senador gostou da indicação, mas acabou vetado por José Dirceu. A partir daí, a denúncia inicial do Mensalão seria o troco de Demóstenes pelo veto.

Curiosamente, a reportagem que deu início às denúncias contra o governo petista foi assinada pelo mesmo Policarpo Júnior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário