sexta-feira, 27 de julho de 2012

Notas de Campanha IV - A campanha e este frio

Com esse frio aqui em Antonina, e essa chuva danada, que se mete até dentro de casa de tão fina, sair para a campanha? Tomara que meus candidatos a vereador@s, meu prefeito e minha vice  não estejam com este meu ânimo! Arre! A máquina de lavar pifou e tenho pilhas de roupas para lavar, mas sou dona de casa moderna e ninguém ouse me pedir pra lavar no tanque. Ninguém merece lavar roupa no tanque. Fico aqui pensando na minha querida mãe, que lavava roupa cantando, e quarava num canteiro de poejo. Nossa roupa limpa tinha cheiro de hortelã. Mas naquele tempo roupa era coisa cara, ninguém tinha tanta roupa como a minha família tem hoje em dia. É meia, cuecas e calçolas, uma infinidade de camisetas de todas as cores. Criança de hoje nem imagina o que acontecia com as do meu tempo, se chegasse em casa faltando um botão no vestido, uma bainha desmanchada. Ah, e a gente sabia pregar botão e costurar a bainha. Todos sabiam, meninas e meninos, pelo menos da minha família. Minha mãe era feminista roxa e me ensinou direitinho, tanto que estou agora aqui no computador, esperando o Paulo que foi buscar o "seu" Marcelo pra consertar a máquina. MORTA de frio, com o pé gelado. Velhinhas sentem mais frio que vocês, meus caros e minhas caras. VOTEM NO PT!!!!!
Com esse frio, se ninguém for hoje na sua casa pedir  voto, considere este meu pedido. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário