sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Somos os pobres do mundo, homens e mulheres que nos levantamos e erguemos a cabeça, e vocês se cagam de medo


Paulo Roberto Cequinel

Arnaldo Jabor, filho da puta a serviço do PIG, ofendeu o povo venezuelano (veja aqui) e minha amiga Janeslei Albuquerque disse, com muita propriedade e com a paixão típica de quem não se rende nunca: "Eu lamento por nós, com jornalixo dessa natureza. Fomos sequestrados do direito a informação e somos soterrados por esse escárnio que despejam sobre milhões de lares todos os dias e noites."

Mas não nos esqueçamos, digo eu, que é este o conceito que os jaguaras do PIG têm do povo brasileiro. Para esta gente somos, do mesmo modo que os latino-americanos, quando ousamos votar em Mujica, em Lula, em Chaves, em Ortega, em Evo, em Cristina, em Lugo e em Rafael, somos gente sem nenhuma serventia, somos gente dispensável, somos ignorantes como disse o Jabor.

Não, bando de lazarentos, somos o povo originário e somos os negros que foram trazidos à força pra cá, somos os guaranis, somos os incas, os ianomamis, os mapuche, os aymaras, os maias, os astecas, e somos todos os povos indígenas e suas tragédias que vocês nos impuseram. Somos os italianos pobres, os portugueses pobres, os espanhóis pobres, os ucranianos e os polacos pobres, somos os pobres do mundo, homens e mulheres que nos levantamos e erguemos a cabeça, e vocês se cagam de medo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário